terça-feira, 17 de maio de 2011

“MÃO NA CUMBUCA”



Essa expressão é muito usada quando alguém é pegado em flagrante praticando um roubo. Pois bem, o ministro da Casa Civil da Presidência da Republica, Sr. Palocci, famoso por ter violado o sigilo bancário do caseiro Francelino, foi o autor do episódio que deixou patente a impunidade quando o criminoso pertence às hostes burguesas. O crime de violação do sigilo bancário foi mandado arquivar, por decisão do STF, que também mandou arquivar o processo contra a Camargo Correia, alegando que as provas de suas falcatruas tinham sido denunciadas anonimamente, que concedeu liberdade ao banqueiro Daniel Dantas por razões de menor monta, e aí se seguiria uma lista infinda da impunidade dos ricos.

Palocci vem mostrar o quanto são curtos os braços da justiça quando se trata de punir os ricos. Foi, agora, pegado “com a mão na cumbuca” quando efetuou a compra de um apartamento pelo extraordinário valor de 6,5 milhões de reais, valor que não condiz com a sua renda de serviçal da burguesia. Mas de onde veio esse pilantra? Trata-se de um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, militante da corrente marxista-leninista-trotskista, O Trabalho. O PT tem revelado uma legião de pilantras. Não bastasse a quadrilha de “Ali Babá e os quarenta ladrões”, comandada pelo sinistro José Dirceu, quadrilha conhecida pelo nome de “mensalão”, seguem-se outros episódios que têm a marca indelével das digitais de um partido que se anunciava como diferente, um partido que teria o milagroso “modo PT de governar” e que chegando ao governo expôs suas pútridas vísceras se mancomunando com o que existe de pior na política brasileira, especialmente, através da sua aliança com o PMDB cujos expoentes são figuras notórias da pilantragem no exercício pernicioso da política brasileira. É no comando do PMDB que está Michel Temer, José Sarney, Renan Calheiros, Jader Barbalho, Romero Jucá e outras tantas figuras carimbadas do fisiologismo que não deixou a salvo nem o PT, nem o PSB, nem tão pouco o “glorioso” PCdoB que se tornou defensor do agronegócio.

Um comentário:

  1. Ivanildo Cavalcante20 de maio de 2011 11:11

    O que chama atenção, não é mais a pilantragem dessa gente do PT, PCdoB, PSB, PMDB e outros. O que nos espanta é os que se dizem de esquerda e não se manifestam como deveriam a respeito dos pilantras e malversadores do erário do povo. Os artigos postados pelo Gilvan Rocha merecem mais atençao dos socialista e revolucionários verdadeiros. O mundo está diante do mais triste e lamentável dilema o sistema capilista está totalmente esfacelado e diante da mais insuportável putrefação.

    ResponderExcluir