sexta-feira, 15 de junho de 2012

É Possível ?



         A grande burguesia tomou em suas mãos a bandeira da preservação ambiental. Através do jargão: “desenvolvimento sustentável” ela procura promover grandes eventos como foi a Eco 92 e está sendo a Rio + 20. Antes de nos adentrarmos nessa questão é preciso responder uma pergunta. Diante do fato de sentirmos ser necessário e urgente se empreender uma política de preservação, a pergunta inevitável, de quem seriamente queira enfrentar essa questão é: quem agride o meio ambiente? Geralmente a essa fundamental pergunta, tem-se como resposta, uma expressão de desinformação e ingenuidade quando dizem: quem agride o meio ambiente é o homem.
             Trata-se de uma resposta totalmente descabida, infundada, pois quem promove a destruição do planeta é o sistema capitalista e nunca será possível a implantação de uma política de desenvolvimento sustentável nos limites da ordem econômica e social vigente.
          Para salvar o planeta não faz sentido a via que se tem buscado, a de se criar uma “cultura ecológica” procedendo uma educação que vá da infância até a idade adulta. Esse discurso é enganoso, mas é o discurso da burguesia e chega a contaminar seguimentos que se julgam avançados, e até se dizem anticapitalistas. Porém, caem na esparrela da cultura ambientalista cujo eixo é a mudança de hábitos como meio de preservar a natureza. Isto seria, apenas, uma piada de mau gosto se não fosse tão nociva à causa real da salvação do planeta.
         Para salvar o planeta Terra das múltiplas agressões, torna-se necessário medidas radicais e tais medidas não podem se consumar através da simples criação de uma legislação voltada para o problema. Para salvar o planeta é preciso que a humanidade, em seu conjunto, tome o seu destino nas próprias mãos e processe medidas radicais como: de forma planejada, promover a redução da própria população, cujo crescimento o planeta não suporta. Isso para citar apenas um dado da nossa realidade. Vemos que tais medidas não são possíveis de serem realizada pela burguesia.    

Um comentário:

  1. Ivanildo Cavalcante15 de junho de 2012 09:11

    Beleza, Gilvan: faltava esse alerta ou chamamento. Que sirva até de lição, para os defensores ou não do meio ambiente!

    ResponderExcluir