segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

ANO ELEITORAL

ANO ELEITORAL


O ano de 2010, como sabemos, é um ano eleitoral aqui no Brasil. Algumas candidaturas já estão postas. Dilma, Serra, Marina, Ciro. Enquanto isso, o Psol busca um nome para levar adiante como candidato à Presidência da República, uma vez que Heloisa Helena prefere ser candidata a senadora por Alagoas. Um dos nomes de destaque do Psol é Plínio de Arruda Sampaio. Mas outros nomes se colocam, porém, isso não é de fundamental importância para nós, socialistas revolucionários. Compreendemos que o fundamental é o discurso. Esperamos que o Psol cumpra a tarefa histórica de denunciar, frontalmente, o capitalismo e não se conter no discurso moralista do tipo “fora corrupção”.

Fora corrupção sim, mas na verdade essa não é a questão central, uma vez que ela é filha legítima do capitalismo, portanto devemos, antes de tudo, denunciar a matriz de onde emana essa e outras mazelas políticas e sociais.

2 comentários:

  1. Marcelo Caldas - Recife / PE11 de janeiro de 2010 20:02

    Olá prof. Gilvan, esse é o primeiro comentário que faço em seu blog, fui recomendado por uma pessoa em Recife, espero aprender muito com seus pensamentos e opniões. Bem, queria deixar claro que talvez venha fazer uma pergunta provocativa e não gostaria que fosse mal interpretada, pois sabemos que as vezes as diferenças de opniões é saudavel. Eu quero apenas aprender com pessoas que tem algo à ensinar. Agora entrando no seu texto sobre o PSOL e eleição, mas queria entender melhor o fim do seu comentário que menciona corrupção sendo um fruto do capitalismo, pois sempre entendí que se trata de uma mazela sim, mas do homem, o sr. poderia explicar porque o socialismo, maxismo ou comunismo não sofre desta peste? Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Marcelo, obrigado pela visita. E se possível deixe o seu contato de email na página inicial do blog.

    A propósito da dúvida de que a corrupção é própria do sistemas sociais fundados da desiqualdade. Presume-se que o socialismo será uma organização econômico e social fundada na super abundância, então desaparece os fundamentos da corrupção. Há uma confusão determinada pela existência de revoluções sociais que dasabocaram em estados policiais deformados, onde existiam além da arbitrariedade a corrupção e isso era debitado ao socialismo o que é uma injustiça.
    obrigado.

    ResponderExcluir