sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Como comprar uma Pajero?




            Um automóvel Pajero, top de linha, custa mais 150 mil reais. Não é o mais caro, existem outros mais caros ainda. Há uma pressão, através da grande mídia, no sentido de que você consuma produtos que às vezes não estão ao nosso alcance. Para aquele médico ou advogado, mostrar-se como um profissional bem sucedido, é necessário exibir a posse de um veículo que esteja na faixa de custo igual ou similar, ao que nos referimos.
            Por seu lado o jovem de periferia almeja ter uma moto para melhor impressionar os amigos e provocar encantos nas coleguinhas. Por sua vez a jovem comerciária bem que gostaria de exibir um par de sandálias da Arezzo, e assim merecer as atenções, tanto de suas colegas, como quem sabe de um desejado paquera.
            Observamos que no sistema capitalista existe uma pressão muito grande no sentido do ter a posse, seja do veículo, da moradia, do vestuário, do perfume, das jóias... Não importa os meios utilizados para que você seja possuidor de algo que a sociedade julga importante. O profissional liberal que pretende ter a Pajero, não tendo recurso para tanto, está propenso a lançar mão de expedientes que podem causar grandes dissabores, como o de contrair empréstimos ou mesmo tomar atitudes que não são lícitas para alcançar a sua pretensão de consumo e merecer a reverência das pessoas.
            O jovem da periferia que não tem condições, com seus parcos recursos, de comprar um tênis de marca, estará propenso a enveredar pelo caminho das práticas ilícitas para obtê-lo. A mocinha comerciária que não dispõe dos pares de sandálias dos seus sonhos, das bijuterias e roupas de marca, é estimulada a praticar atos ilícitos que vão desde pequenos gestos impróprios até o extremo da prostituição, que se dá em diversas modalidades. Daí se conclui que é o sistema capitalista o responsável maior pela prática da corrupção, do roubo, do furto, do assalto a mão armada, e de tantos fatos que povoam as páginas policiais. Combater esses desatinos leva-nos a priorizar o combate à causa e ela tem nome: capitalismo!

Um comentário:

  1. i.g.cavalcante50@hotmail.com15 de outubro de 2011 11:58

    O camarada Gilvan Rocha é um dos poucos socialistas que realmente merece nosso respeito e admiração. Com mais de 50 anos defendendo os verdadeiros princípios do socialismo cientifico, sem nunca ceder um milímetro no longo da sua gloriosa caminhada. Mas, não podemos deixar de registrar, os caminhos difíceis que sempre percorreu: decepção, covardia, sofrimento, prisão, exílio, dificuldade financeira, incompreensão, chegou a ser apunhalado pelas costas por alguém da sua estima e amizade. Gilvan, lugar dos covardes também está reservado perante a história. Gilvan Rocha é uma espécie de ícone do socialismo, infelizmente, são poucos. Gilvan Rocha e sua brava companheira Ester Barroso, nasceram no seio de uma classe média relativamente abastada, mesmo assim, não tem se quer uma casa própria pra morar. Abdicaram de tudo em prol do socialismo, inclusive do direito sagrado de ter filhos. Foi alguém com esse perfil que a Câmara Municipal de Fortaleza, concedeu o tão merecido Título de Cidadão fortalezense ao Gilvan Rocha, através de propositura da Ilustre Vereadora Toinha Ronha do PSOL/CE. Gilvan, nosso eterno respeito e admiração sempre!...

    ResponderExcluir